Tomada da Bastilha, em 14 de julho de 1789, finalizou a Idade Média

Quando os franceses executaram a tomada da Bastilha (prisão símbolo do regime em xeque), em 14 de julho de 1789, davam início à finalização não apenas da monarquia absolutista francesa como da própria Idade Média. A partir de então, o mundo maravilhado viu serem derrubados um a um os privilégios monárquicos e eclesiásticos, especialmente.

Até então, o rei (à época, Luis XVI) encarnava os três poderes do Estado: ele legislava, executava e julgava. Não havia cidadãos. O que havia eram súditos do rei. Sobretudo Inspirados pelo iluminismo, os revolucionários foram paulatinamente implantando o princípio do todos iguais perante a lei.

A Revolução de 1789 foi antecedida, em julho de 1788, pela convocação dos Estados Gerais para discussão sobre a situação política na França. Eram três os Estados: o primeiro estado era composto pelo Alto Clero. Por sua vez, o segundo se compunha da nobreza e da aristocracia. Enfim, o terceiro estado, pela burguesia, baixo clero, banqueiros e o povo em geral.

Resultados de cartas marcadas

Nos debates, havia sempre o resultado de 2 X 1, uma vez que o primeiro e o segundo estados se uniam. Enquanto isso, a crise política subia de tom e a econômica se tornava insuportável, principalmente para o terceiro estado. Então, a bomba explodiu naquele 14 de julho de 1789.

ACESSE OS SERVIÇOS OFERECIDOS PELO ‘PARA ONDE IR’, DÓLAR, VIAGENS AÉREAS, HISTÓRIA HOJE, BOLSA, ANIVERSÁRIOS MUNICIPAIS, E APROVEITE PARA ASSINAR O BLOG POR E-MAIL|

Apesar das idas e vindas do processo revolucionário instaurado, inclusive com o terror simbolizado pela utilização da guilhotina, o lema da Liberdade, Igualdade e Fraternidade pode ir sendo construído longe do absolutismo.

Em 26 de agosto ainda de 1789, a Assembleia Constituinte Nacional votou a histórica Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (Déclaration des Droits de l’Homme et du Citroyen). Não sem que antes o mesmo colegiado houvesse abolido a servidão e o sistema feudal. Contudo, apenas em 5 de outubro a Declaração é ratificada por Luis XVI, diante de forte pressão popular. Enfim, em 1791 a Assembleia promulga a primeira Constituição francesa baseada nos princípios da Revolução. No preâmbulo, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

Por tudo o que representou, a Revolução Francesa é considerada um dos principais acontecimentos da história universal. Dessa forma, ainda hoje serve de arcabouço ideário e jurídico na concepção do Estado moderno. Portanto, o 14 de julho é comemorado não apenas na França, como visto com simpatia pelos povos amantes da liberdade social e econômica, em todo o mundo.

ENVIAR MENSAGEM

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.