Exterminação de empregos no turismo, em 2020; vacinar é preciso

Exterminação de empregos no turismo, em 2020, faz com que setor tenha esperança em recuperação, em 2021; mas, vacinar é preciso

Exterminação de empregos no turismo, em 2020; vacinar é preciso. Prêmios de direitos humanos; prazo para reembolso de passagens aéreas é ampliado

*ECONOMIA DO TURISMO*, Ano II, Nº 11, de 02.01.2020

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

 Números do turismo

Em 2019, o turismo foi responsável por um em cada dez empregos no mundo – ou 330 milhões no total – e 10,3% do PIB global, de acordo com o Relatório de Impacto Econômico do Conselho Mundial de Viagem e Turismo. Em 2020, com a pandemia, a estimativa é que 174 milhões de empregos tenham sido eliminados no setor. As esperanças se voltam, agora, para 2021. Informação do portal InfoMoney.

Vacinação

Contudo, segundo os analistas, a retomada da economia está diretamente vinculada à vacinação contra a Covid-19. O aumento de casos e mortes por covid-19 eleva os riscos para a economia brasileira nos próximos meses, aponta relatório do Credit Suisse, banco suíço de investimento e provedor de outros serviços financeiros sediado em Zurique, Suíça

Economia popular

A poucas horas do fim de 2020, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou uma medida provisória restringindo novamente a concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos e para pessoas com deficiência de baixa renda, que ganham até um quarto do salário mínimo. Junto com o fim do auxílio emergencial, as perspectivas para a economia popular são as piores possíveis. Mas, a pandemia continua em alta.

Direitos humanos

O padre Júlio Lancellotti e o Geledés – Instituto da Mulher Negra foram os ganhadores do Prêmio Universidade de São Paulo de Direitos Humanos 2020. O prêmio, que está em sua 17ª edição, foi criado pela Comissão de Direitos Humanos da Universidade em 2000, com o objetivo de identificar e homenagear pessoas e instituições que, por suas atividades exemplares, tenham contribuído significativamente para a difusão, disseminação e divulgação dos direitos humanos no Brasil.

Reembolso de passagens aéreas

O governo prorrogou por dez meses a medida que concede 12 meses para que as companhias aéreas reembolsem de maneira integral os valores das passagens dos clientes que tiveram voos cancelados em decorrência da pandemia de covid-19. A alteração foi feita pela Medida Provisória 1.024 publicada em Diário Oficial Extra no último dia do ano de 2020. Em agosto do ano passado, o governo deu esse prazo de 12 meses para o reembolso de passagens referentes a voos de 19 de março a 31 de dezembro de 2020. Agora, a medida vale também para os voos cancelados até 31 de outubro de 2021. Informação da Isto É.

 

You may also like

Comente