Covid-19: morre Wilson Braga, 9 dias após a esposa, Lúcia Braga

Covid-19: morre Wilson Braga, 9 dias após a esposa, Lúcia Braga. Sérgio Botêlho.

Recebo com muita tristeza a notícia da morte do ex-governador Wilson Braga. Enquanto, há 9 dias foi a vez da sua esposa, Lucia Braga. Sobretudo, ambos com ações destacadas em favor da Paraíba. O primeiro, quando ex-governador do Estado e ex-prefeito de João Pessoa. Lúcia, como ex-primeira-dama, ex-deputada federal e ex-deputada estadual. Dessa forma, a Covid-19 ceifa a vida de dois paraibanos ilustres, sendo Wilson natural de Conceição e Lúcia de João Pessoa. Com a agravante de que nem ele terá nem ela teve direito ao último adeus de milhares de pessoas agradecidas por suas ações. A pandemia exige distância social, o que impede aglomerações. Aglomerações que fatalmente ocorreriam na hora do sepultamento de ambos.

Wilson tem, em seu currículo de gestor, obras das mais significativas para a história da Paraíba, especialmente no campo do ajuntamento de águas. Com efeito, o Projeto Canaã construiu, ao final, açudes que ainda hoje guardam elevada importância no combate à seca que historicamente se abate sobre a Paraíba e o Nordeste.

Lúcia tem sua atuação política vivenciada pelas camadas mais necessitadas da população. Não foram poucas as vezes em que ela, primeira dama, longe dos holofotes das colunas sociais, adentrou as comunidades das periferias pessoenses para levar ações sociais a garantir a essas populações melhores condições de vida.

Saudade

Este é um momento de pranto e de saudade, especialmente por parte daqueles que tiveram o privilégio da amizade dos dois. E, mais do que estes, dos milhares de paraibanos que puderam se beneficiar com suas ações políticas. Um instante particularmente doloroso para a história da Paraíba, assim como o foram os das mortes de Ruy Carneiro, de Pedro Gondim, de João Agripino, de Tarcísio Burity, Ronaldo Cunha Lima e de José Américo de Almeida.

Não sei quanto tempo ainda teremos de conviver com a pandemia do coronavírus. Sei que o seu enfrentamento exige de nós cuidados redobrados, como o isolamento social. O que se evidencia quando a gente perde figuras expressivas ou próximas a nós. Aí, sim, é que a tragédia nos atinge mais fortemente, e a triste realidade se impõe.

Wilson e Lúcia são as vítimas da vez. Quantos mais virão, famosos ou anônimos? De todos, ficam as lembranças do que representaram em vida. No caso, agora, permanecem, do casal, as ações em favor da Paraíba. Enfim, a certeza de que estarão em paz nos planos mais elevados para os quais o espírito humano possa ser conduzido.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.