Palácio e Faculdade de Direito, em Jampa: conjunto histórico dos jesuítas

Sérgio Botêlho – A conturbada história dos jesuítas – não apenas na Paraíba, mas no Brasil inteiro, em virtude da indisposição da Coroa para com a Ordem – deixou marcas indeléveis na capital paraibana, principalmente em termos físicos.

Palácio e Faculdade de Direito em Jampa
Foto: Biblioteca do IBGE

Entre as idas e vindas dos religiosos da Companhia de Jesus, ao Brasil, por conta de expulsões, perdões e nova expulsão, eles construíram um conjunto de três edificações na capital paraibana, na atual Praça de João Pessoa.

Duas delas ainda hoje estão em pé, evidentemente após reformas ao longo da história. Sendo uma, a que serve como Palácio do Governo e a outra, onde funciona parte do curso de Direito da Universidade Federal da Paraíba.

A igreja

Uma terceira, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição (primeiramente, dedicada a São Gonçalo) foi demolida. O templo ficava entre os atuais prédios do Palácio do Governo e da Faculdade de Direito, e deu lugar ao jardim do Palácio, até os dias atuais. No entanto, ainda resta uma pequena parte da igreja, que foi anexada ao prédio que serve a algumas atividades da Faculdade de Direito: a torre. 

Em tempos diferentes, entre 1585, quando chegaram à Cidade Real de Nossa Senhora das Neves, expulsão em 1593, retorno em 1676, e expulsão definitiva em 1759, eles foram construindo e reconstruindo o conjunto arquitetônico no Centro de João Pessoa.

O propósito inicial das construções, afora a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, era o de abrigar um colégio e um convento da Ordem. Contudo, em meio às expulsões, serviram como Secretaria Militar, Escola de Geometria e de primeiras letras, um curso superior e o Lyceu Paraibano, depois transferido para o atual prédio na Avenida Getúlio Vargas.

Visita incluída em qualquer roteiro turístico em João Pessoa, o conjunto dos jesuítas da Praça João Pessoa (hoje resumido no Palácio e Faculdade de Direito) representa detalhe importante da história arquitetônica da capital paraibana. 

Fonte:

Memória de João Pessoa – Faculdade de Direito – 

http://www.memoriajoaopessoa.com.br/acervopatrimonial/105.pdf Destaques da grande mídia impressa

You may also like

Comente