Em pleno Nordeste, tem o Circuito do Frio na Paraíba

DICA DE LIVRO

Essencialmente, a campanha é dirigida aos paraibanos. Empreendida pela Empresa Paraibana de Turismo (PB-TUR), visa reforçar o turismo estadual. Dessa forma, na perspectiva do que a pandemia vem ajustando como a preferência do turista por viagens locais.

Certa de que essa preferência por atrações turísticas paraibanas também pode arregimentar turistas de estados vizinhos, a exemplo de Ceará, e, principalmente, Rio Grande do Norte e Pernambuco, a presidente da empresa, Ruth Avelino, tem estendido a divulgação também por esses estados.

Acesse: 17 de julho: dia de homenagear o curupira protetor das florestas

“Há estudos que apontam que depois que a pandemia passar, as pessoas irão preferir roteiros que elas possam fazer em seu próprio veículo, percorrendo distâncias mais curtas. As pessoas estarão atentas às questões de higiene e saúde”, explica Ruth.

Uma dessas campanhas, bem movimentada pelas redes sociais, visa divulgar o chamado Circuito do Frio. Fazem parte do roteiro as cidades de Areia, Pilões, Remígio, Solânea, Serraria, Bananeiras, Matinhas, Alagoa Nova e Alagoa Grande.

|ACESSE OS SERVIÇOS OFERECIDOS PELO ‘PARA ONDE IR’, DÓLAR, VIAGENS AÉREAS, HISTÓRIA HOJE, BOLSA, ANIVERSÁRIOS MUNICIPAIS, E APROVEITE PARA ASSINAR O BLOG POR E-MAIL|

Principalmente, durante entre os meses de julho a setembro, o clima nesta região fica em média 12 graus. Portanto, estamos em plena vigência de condições climáticas frias o suficiente, na Paraíba, para esquentar a noite à base de vinho romanticamente consumido à beira de lareiras.

Circuito dos Engenhos

Na região, o visitante tem a oportunidade de conhecer parte da história nordestina por meio de velhos engenhos de cana-de-açúcar. Aliás, um dos motivos que provocaram a invasão holandesa no Brasil entre 1630 e 1654.

Parte dos engenhos nordestinos tomados pelos batavos era paraibano. E parcela dos engenhos da Paraíba, dessa época, se localiza no Circuito do Frio, compondo um dos cenários turísticos mais charmosos do Nordeste.

Leia também: Turismo busca saídas: severos são os protocolos para reaberturas

Embora não tenham mais a pujança dominadora, do ponto de vista social e econômico, dos tempos de outrora, alguns desses engenhos se dedicam à fabricação de cachaças famosas, não somente para o consumo no estado e no país, como para exportação.

Assim, no roteiro do Circuito do Frio o turista tem a oportunidade de degustar dessas cachaças maravilhosas que garante o prestígio local. E, mais do que isso, de desfrutar de manifestações culturais únicas, por serem características das cidades que compõem o Circuito do Frio.

Leia: Cabaceiras, no semiárido nordestino, é coisa de cinema!

(Sérgio Botêlho)

ENVIAR MENSAGEM

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.