Capela de Nossa Senhora da Batalha: referência histórica em Cruz do Espírito Santo

A Capela de Nossa Senhora da Batalha, em Cruz do Espírito Santo, representa parte da luta contra os holandeses, na Paraíba.

Sérgio Botêlho – Começámos, nesta segunda-feira, 09, nossos registros, aqui no Para Onde Ir, sobre as duas capelas com referência à história da luta contra os holandeses.

Capela de Nossa Senhora da Batalha - MapaDesta feita, cumpre abordar a outra das duas capelas com origem no mesmo capítulo histórico. Trata-se da Capela de Nossa Senhora da Batalha, em Cruz do Espírito Santo, município vizinho a Santa Rita.

Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Santa Rita

A história

Corria o ano de 1636, época em que a Paraíba, assim como parte do Nordeste brasileiro, era dominada pelos holandeses, especialmente dedicados à produção e comercialização do açúcar, tendo, para isso, tomado na mão grande os engenhos do estado.

Espírito Santo e Santa Rita sempre foram zonas de produção da cana de açúcar e, portanto, locais de conflitos permanentes com os invasores.

Entre 1630 e 1637 havia um combatente que ficou famoso, na região, por empreender forte resistência aos holandeses, chamado capitão Francisco Rabelo. Numa dessas lutas, Rabelinho, como também era conhecido, enfrentou as tropas batavas, em condições de absoluta inferioridade, conseguindo ao final da luta derrotar as tropas holandesas então envolvidas, e matar o próprio administrador vindo dos Países Baixos, na Paraíba – espécie de governador da época – fato que, na sequência, acabou provocando período de intensa repressão das tropas holandesas. Mas, essa é outra história.

Por conta da vitória, os habitantes da região fizeram construir na região dos combates, duas igrejas: a Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Santa Rita, e a de Nossa Senhora da Batalha, em Cruz do Espírito Santo.

Capela de Nossa Senhora da Batalha

Tombada desde 15 de julho de 1938, a Capela de Nossa Senhora da Batalha (invocação a Maria de origem portuguesa em função de improvável, mas alcançada vitória sobre os castelhanos na Batalha de Aljubarrota, 1385) foi erguida em louvor ao sucesso da empreitada armada contra os batavos.

Com porta e duas janelas, às margens da PB-004, próxima à Ponta da Batalha, e mais que centenária, foi reconstruída em 1987, conforme a original, após ruir completamente. 

Fontes:

Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro : Santa Rita, PB

https://biblioteca.ibge.gov.br/biblioteca-catalogo.html?id=447422&view=detalhes

Cruz do Espírito Santo – Capela de Nossa Senhora das Batalhas

http://www.ipatrimonio.org/santa-rita-capela-de-nossa-senhora-das-batalhas/#!/map=38329&loc=-7.130276000000012,-35.04994500000001,17

A história do milagre de duas capelas – Francisco de Paula Melo Aguiar

https://www.recantodasletras.com.br/artigos/4240461

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.