Pedra do Amor, no Conde: moldura inesquecível. E a praia? Vixe!!!

As praias do Litoral Sul da Paraíba guardam cenários paradisíacos, como a Pedra do Amor, um incidente natural em perfeita sintonia com a natureza ao redor.

DICA DE LIVRO (Vendas também na Amazon e no Mercado Livre. Portanto, é só clicar nos links que vai direto ao Memórias Pessoenses)

Sérgio Botêlho – As praias do Litoral Sul da Paraíba guardam, em seu conjunto, cenários paradisíacos, como a Pedra do Amor, um incidente espontâneo em perfeita sintonia com a natureza ao redor.

Do Seixas, ainda em João Pessoa, até a fronteira com Pernambuco, em Pitimbu, a natureza abusou da generosidade. Melhor para os humanos que não se cansam de curtir esses momentos de luxúria do Atlântico.

Leia também: Tambaú, linda praia do Atlântico Sul

Naquele pedaço do mar, dotado de muita beleza e magia, importante saber que tudo segue conforme a característica das praias paraibanas e nordestinas: muito sol, águas tépidas e, por isso, banhistas sem muita disposição de voltar às areias.

Na cidade do Conde, há uma boa quantidade dessas praias maravilhosas, cada uma delas com sua beleza e atrativos particulares. Certamente, por isso, é que uma expressiva quantidade de europeus já se mudou para a cidade com famílias e tralhas a tiracolo.

|ACESSE OS SERVIÇOS OFERECIDOS PELO ‘PARA ONDE IR’, DÓLAR, VIAGENS AÉREAS, HISTÓRIA HOJE, BOLSA, ANIVERSÁRIOS MUNICIPAIS, E APROVEITE PARA ASSINAR O BLOG POR E-MAIL|

Pedra do Amor

Entre os cenários naturais da antiga Vila do Conde destaca-se a Pedra do Amor. Assim, não apenas por sua bela forma herdada dos movimentos naturais como pelo significado emocional para tanta gente.

Normalmente eleita pelos casais enamorados para moldura de registros fotográficos e cinematográficos, a Pedra do Amor é testemunha inamovível do tempo e de emoções vividas com intensidade.

A Pedra do Amor, uma rocha furada pela ação do tempo, em forma de coração, compõe um recorte da natureza que também reserva uma praia espetacular, por suas águas de cor esmeralda, piscininhas naturais, ondas calmas e por uma vontade enorme que na gente se instala de voltar ao lugar, sempre.

Leia também: Cabaceiras no semiárido nordestino é coisa de cinema

Retornar à Pedra do Amor é para muitos uma renovação de sentimentos por vezes perdidos ao longo do tempo. Mas, também, de outros continuados e fortalecidos mesmo com o passar dos anos. Quando nada, pela enorme saudade do lugar.

E tem mais: por ser uma área de preservação ambiental, a praia à esquerda da Pedra do Amor, não casualmente conhecida como Praia do Amor, também serve para acampamentos, principalmente de jovens, a desfrutarem do local em experiências de vida para sempre guardadas na memória.

Para os visitantes, então, uma passagem memorável. E quer saber de uma coisa: na primeira oportunidade, não deixe de visitar a Paraíba. E arrume um jeito de ir até os umbrais da Pedra do Amor, em Jacumã, no Conde.

(Sérgio Botêlho)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.