Debate: como recuperar o segmento turístico em crise

Sérgio Botêlho – Reunir os candidatos a prefeito em debate é excelente iniciativa do setor privado do segumento turístico pessoense, a partir desta terça-feira, 29. Na perspectiva de um por sua vez, em dias diferentes, o Convention Bureau de João Pessoa pretende ouvir os prefeitáveis sobre a visão deles a respeito do segmento.

A discussão ganha ainda mais significado em função do momento ímpar de crise no turismo, não só em João Pessoa e na Paraíba, mas, no mundo inteiro, por conta da pandemia que ainda mata aos milhares, diariamente, nos diversos continentes.

A situação nos faz imaginar que a primeira grande questão a saber dos candidatos diz respeito aos planos de cada um para recuperar o setor. Afinal, antes de qualquer planejamento, a médio e longo prazos, fundamental é agir no plano do imediato.

DÓLAR, VIAGENS AÉREAS, HISTÓRIA HOJE, BOLSA, ANIVERSÁRIOS MUNICIPAIS, APROVEITE E ASSINE O BLOG POR E-MAIL. ACESSE CLICANDO AQUI

Certamente, os empresários têm algumas ideias a respeito e devem colocá-las à apreciação dos que pretendem substituir o atual prefeito Luciano Cartaxo. E, a partir de então, empreender ações urgentes em favor do turismo pessoense.

MEMÓRIAS PESSOENSES. Crônicas sobre figuras e fatos da João Pessoa das décadas de 50 e 60 do século XX. COMPRE AQUI

Importância do turismo

A elevada importância do turismo, na economia, é algo já pacificado no mundo dos negócios. Dessa forma, não apenas na geração de emprego e renda, como, ainda, na inclusão social. E, bem conduzido, passa a parceiro inestimável na preservação ambiental.

Até já virou mantra lembrar que o turismo mexe com 52 segmentos econômicos. Dessa maneira, apesar de estar inscrito no setor terciário, o segmento atua fortemente nos dois outros setores, o primário e o secundário.

Portanto, se por um lado há resistência de populações em aceitar grandes fluxos turísticos em seus territórios, por outro, os números da chamada indústria do turismo são acachapantes, para algumas economias locais, a calarem os questionamentos.

Entre as gentes que mais reclamam do turismo estão os espanhóis e os franceses, por exemplo. Pois bem. Em 2019, a Espanha recebeu 83,7 milhões de turistas que deixaram 92,2 bilhões de euros acrescentados à economia local.

Enquanto isso, a França, mesmo com as intensas manifestações promovidas pelos coletes amarelos, recebeu, em 2019, o impressionante número de 89 milhões de turistas, mantendo-se como destino mundial número 1. 

Segundo o cônsul francês em São Paulo, Brieuc Pont, em entrevista à Folha, “o turismo representa 7% da riqueza gerada na França, que atualmente é a quinta maior potência econômica do mundo”. Dá para reclamar?

João Pessoa

Em João Pessoa, o turismo ganha importância ano a ano. Segundo números da KAYAK Brasil, revelados pela presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, entre 2019 e 2020 houve crescimento na ordem de 101% no movimento turístico da capital paraibana.

Pandemia

Contudo, a pandemia jogou por terra, neste ano de 2020, todo o crescimento do turismo, e a economia gerada por ele, em poucos meses. Segundo a revista Época, de 29 de junho, pesquisa revelou que turismo, lazer e eventos foram os setores mais impactados pela pandemia no país.

Saídas

Importa, agora, encontrar saídas capazes de fazer com que possamos emergir da tragédia. No caso, em João Pessoa, ouvindo os candidatos a prefeito. Lembrando que o eleito tomará posse em 1° de janeiro, ainda, em meio à crise do coronavírus.

Primeiro candidato:

Raoni Mendes 

Hotel Hardman

19 horas

Presidência da Mesa: Sindicato dos Guias de Turismo da Paraíba

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.