Rodovias: novas concessões não terão novidades sugeridas pelo governo

*Reajustes de pedágios e cumprimento de contratos, em concessões de rodovias, continuam sendo atribuições da ANTT; Brasil proíbe voos do Reino Unido; CNC otimista com o Natal; frango pode tomar o lugar do peru, no Natal*. 

*ECONOMIA DO TURISMO*, Ano I, Nº 3, de 25.12.2020

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

Novas concessões de rodovias

O plenário do TCU (Tribunal de Contas da União) aprovou este mês os estudos de viabilidade de duas concessões de rodovias, importantes para a logística nacional, que são as da BR-153-080-414/TO-GO e da BR-163/PA. Mas restringiu inovações regulatórias propostas pelo governo nessas duas propostas vinculadas à infraestrutura do país, que são consideradas uma espécie de padrão para futuras concessões no país.

Novas concessões II

O governo queria que fosse permitida a contratação pelas concessionárias vencedoras do chamado “relator independente”, que faria funções de avaliar o cumprimento de itens do contrato. O governo queria, ainda, que fossem permitidos aumentos tácitos de pedágios, pelas concessionárias, previamente estabelecidos por meio de cálculos nos contratos. Em ambos os casos, a prerrogativa continuará sendo da Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Brasil proíbe voos do Reino Unido

Enfim, o Brasil interdita voos do Reino Unido. Portaria publicada em edição extra do Diário Oficial da União nesta quarta-feira (23) proíbe, em caráter temporário, a entrada no País de voos com origem ou passagem pelo Reino Unido e Irlanda do Norte. A portaria restringe, também, a entrada de estrangeiros por fronteiras terrestres e aquaviárias.

CNC otimista com o Natal

Ainda que com todo o recrudescimento da pandemia e as seguidas restrições que estados e municípios vêm fazendo à circulação de pessoas no Natal e no Ano Novo, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revisou de 2,2% para 3,4% a expectativa de crescimento do volume de vendas no Natal de 2020. Uma vez confirmada essa projeção, o setor experimentará o maior avanço real das vendas natalinas desde 2017 (3,9%). O Natal é a principal data comemorativa do varejo brasileiro, devendo movimentar R$ 38,1 bilhões neste ano.

Frango no lugar do peru

No entanto, o povo está buscando transformar tradições de Natal, na mesa, como pode. Ao invés de peru, o pessoal está querendo inovar na receita de frango. Vale a criatividade no preparo, e o frango nosso de cada dia pode terminar sendo uma novidade boa em um Natal sem aglomeração de familiares, por força da pandemia, neste Natal de 2020. 

 

You may also like

Leave a Reply