Rede Mineira de Queijos Artesanais racionaliza recursos e laboratórios

Rede de Queijos Artesanais se baseia na Rede de Morangos do Brasil, formalizada recentemente, com esforço de 11 instituições de pesquisa

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) lidera, junto a diferentes instituições de pesquisa e de ensino do estado, o projeto de formatação da Rede Mineira de Queijos Artesanais. A proposta é racionalizar recursos e estrutura laboratorial para desenvolver soluções tecnológicas para a cadeia produtiva de queijos artesanais, atendendo produtores, associações, extensionistas e fiscais sanitários em demandas de agregação de valor e de garantia da segurança do alimento.

O modelo da rede de pesquisa é baseado na Rede de Morangos do Brasil, formalizada recentemente, com a participação de 11 instituições de pesquisa de quatro estados. “A secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, vislumbrou a possibilidade de uma rede semelhante, que poderia ser estruturada pela Epamig que tem larga experiência em pesquisas com queijos artesanais”, conta o pesquisador Daniel Arantes, coordenador do processo de estruturação da rede.

O pesquisador da Epamig enfatiza que, nesta etapa, as instituições têm apresentado estruturas, linhas de pesquisas e ações voltadas para a cadeia de queijos artesanais. Daniel Arantes ainda destaca que a formalização da rede é importante para garantir recursos para a integração e a realização de pesquisas por meio de editais de fomento e parcerias. 

Participam dessa fase, além da Epamig, a Embrapa Gado de Leite, as universidades federais de Minas Gerais (UFMG), Lavras (Ufla), Viçosa (UFV), São João del-Rei (UFSJ), Juiz de Fora (UFJF), Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e Uberlândia (UFU); os institutos federais, IF Sudeste Rio Pomba e IFMG Bambuí; a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e a PUC-Minas.

“Paralelamente, estamos em contato com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e com o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), responsável pela regulamentação dos queijos artesanais no estado. O objetivo é prospectar demandas para potencializar a difusão das tecnologias já geradas. Também estão sendo estruturadas comissões para organização de eventos técnico-científicos e de planos de capacitação para pesquisadores”, explica Daniel Arantes.

Os planos de trabalho serão definidos de forma participativa pelos membros da rede e pelos integrantes da cadeia produtiva. A presença em praticamente todos os tradicionais locais produtores vai possibilitar o desenvolvimento de planos de ações regionalizados. 

“A ideia é que a Rede possa atuar em todo o estado, pois existe uma demanda crescente pelo reconhecimento e pela regulamentação da produção de queijos artesanais. Esse é um processo que se dará de forma local, já que as regiões estão em diferentes estágios. Acredito que, trabalhando assim, conseguiremos atender de forma mais direta as demandas mais imediatas”, conclui o pesquisador.

Da Redação do Para Onde Ir com informações da Agência Minas 

Related Posts
Bolsa de Valores e dólar têm comportamento inusitado nesta sexta-feira
Na Bolsa de Valores de São Paulo e no dólar, investidores foram motivados por fala do presidente Jair Bolsonaro, que acabou influindo nos preços das ações da Petrobras; saiba mais As ...
READ MORE
Nota Cidadã paga prêmios a ganhadores na Grande João Pessoa
“A gente passa a confiar mais no programa quando ganha ou alguma pessoa próxima também ganha”, diz radiologista ganhadora da Nota Cidadã O Programa Nota Cidadã, por meio da Loteria Estadual ...
READ MORE
Prefeitura promove ordenamento de comércio informal na orla
Neste fim de semana, os agentes da Sedurb emitiram 32 notificações ao comércio informal na orla da praia do Bessa, pelo disciplinamento do uso de solo público Para garantir o acesso ...
READ MORE
Crédito da foto: Canva
E MAIS: Turismo também de olho na vacinação e nas medidas protetivas. Como as empresas acham que podem sair do prejuízo em 2021. PGE da Bahia ingressa na Justiça contra ...
READ MORE
Agricultura familiar paraibana vai ter Nota Fiscal Eletrônica
Novidade na agricultura familiar paraibana objetiva simplificar procedimentos e torna transações mais seguras a todas as partes Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-PB) disponibilizou mais um serviço de modernização e agilidade ...
READ MORE
Crédito: Canva
Este ano, o carnaval será diferente. Por conta da pandemia da covid-19, as festas típicas das datas foram canceladas pela necessidade de distanciamento social. Sendo assim, a recomendação da Fecomércio ...
READ MORE
Fuxing Hao, o trem bala chinês
O avanço da tecnologia no Japão está apontando para a velocidade de 400km por hora no deslocamento de um projeto de trem bala. Os testes começaram nesta sexta-feira, 10, com ...
READ MORE
Crédito da foto: Canva
Conheça seis boas práticas para gerenciar as contas da empresa e fazer do financeiro um aliado na vida de sua empresa, segundo a CNI Não existe empresa sem dívida! Mesmo operando ...
READ MORE
Foto: Canva
Queda de confiança do setor industrial é mais forte em: obras de infraestrutura; outros equipamentos de transportes; produtos de limpeza, perfumaria e higiene pessoal; bebidas; confecção de artigos do vestuário ...
READ MORE
Crédito da imagem: Canva
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) realiza o 4º Seminário de Propriedade Intelectual, nesta quinta-feira, 29, a partir das 9h30. O bate-papo virtual trará, entre outros temas, o combate à ...
READ MORE
Bolsa de Valores e dólar têm comportamento inusitado
Nota Cidadã paga prêmios a ganhadores na Grande
Prefeitura promove ordenamento de comércio informal na orla
Especialistas veem vantagem econômica a países rápidos na
Agricultura familiar paraibana vai ter Nota Fiscal Eletrônica
Fecomércio-PB recomenda que comércio paraibano funcione normalmente no
Trem japonês atingirá 400 km por hora
Saiba como organizar a vida de sua empresa
Setor industrial apresenta queda de confiança em janeiro,
Propriedade intelectual será tema de seminário virtual

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.