São Paulo e suas histórias: Matriz de São Luís Gonzaga

A Matriz de São Luís Gonzaga da Arquidiocese de São Paulo, na avenida Paulista esquina com a Bela Cintra, ocupa o espaço atual desde o início da década de 1930, ainda dos tempos de capela do Colégio São Luís

Igreja São Luiz Gonzaga - Avenida Paulista - São Paulo
Igreja São Luiz Gonzaga

Quem passa em frente da Matriz de São Luís Gonzaga, na congestionada e tumultuada, mas também fantástica, Avenida Paulista, estranha com aquela mudança abrupta de arquitetura. Um prédio térreo, de estilo sóbrio, belo e singular, bem diferente dos arranha-céus que caracterizam aquela importante via paulistana.

São Paulo e suas histórias: Basílica Abacial de Nossa Senhora da Assunção

Se olhar para cima, vai ver a cruz que caracteriza os templos católicos revelando que aquela é uma igreja cristã. Aí, você decide entrar e se depara com um interior também sóbrio, belo e singular. E se tiver sorte, com alguém cantando alguma prazerosa música católica acompanhada por um órgão delicadamente executado.

São Paulo e suas histórias: Catedral da Sé

A Matriz de São Luís Gonzaga, um santo do século XVI que pertenceu à Companhia de Jesus, ocupa um espaço onde antes existia o Colégio Aglo-Brasileiro que nos idos de 1917 foi substituído pelo Colégio São Luís, transferido da cidade de Itu, onde havia sido fundado. Na época, o que marcava a avenida Paulista eram as mansões de ricos e novos ricos da endinheirada capital do Estado de São Paulo.

São Paulo e suas histórias: Igreja de São Francisco

Mais tarde, entre 1932 e 1933, segundo registra a Arquidiocese de São Paulo, no exato local da atual Igreja, foi erguida a capela do colégio. Em 1935, foi inaugurada a nova Igreja de São Luís, em seu formato arquitetônico atual, com destaque, segundo descreve o portal oficial da Igreja São Luís, para o grande pórtico em estilo jônico, inspirado no Templo de Erecteion, em Atenas, Grécia. Suas colunas, de 11 metros em granito rosa, são encimadas por capitéis de bronze, que pesam 3 toneladas, modelados e fundidos no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, SP.

(Crédito das fotos: Sérgio Botêlho, repórter e editor do Para Onde Ir)

You may also like

Comente