Pesquisa universitária auxilia prefeitura no combate à dengue

Além do combate à dengue, tem mais: Bolsa e dólar; 9 de junho é Dia Nacional da Imunização, de forte significado para o Brasil

Além do combate à dengue, tem mais: Bolsa e dólar; 9 de junho é dia Nacional da Imunização

🖋 Edição: _Sérgio Botêlho_

*ECONOMIA DO TURISMO*, Ano II, Nº 170 de 09.06.2021

 

Pesquisa universitária auxilia prefeitura no combate à dengue

Conhecido como coadjuvante no tratamento da tosse, o óleo natural de tomilho também possui propriedades que podem auxiliar na guerra contra a dengue. Essa é a aposta da Prefeitura de Adamantina, que recentemente adquiriu 500 quilos de partículas encapsuladas com o óleo de tomilho, capazes de eliminar, em até 48 horas, 100% das larvas do Aedes aegypti. O mosquito responsável pela transmissão da dengue, transmite também outras doenças como zika vírus, febre amarela e chikungunya. 

Combate à dengue II

“A ideia é que essas partículas sejam distribuídas de casa em casa, com o auxílio de nossos agentes comunitários de saúde, de modo que todos os quintais de Adamantina estejam preparados para enfrentar o mosquito Aedes aegypti”, conta Gustavo Taniguchi Rufino, Secretário de Saúde do município e responsável pelo licenciamento da tecnologia.

Desenvolvida na Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp (FEA), a tecnologia é fruto do estudo conduzido pela equipe liderada pela professora Ana Silvia Prata. 

Combate à dengue III

A pesquisa mostrou que as partículas contendo óleo de tomilho encapsulado, quando em contato com a água, liberam gradativamente um princípio ativo com ação larvicida, capaz de combater 95% das larvas do mosquito em 24 horas, chegando a 100% de eficácia em 48 horas.

9 de junho é dia Nacional da Imunização

Em 9 de junho é comemorado o Dia Nacional da Imunização, data criada para conscientizar a sociedade da importância de manter a vacinação sempre em dia para controlar e erradicar doenças infecciosas. Idealizada pelo médico Edward Jenner, a primeira vacina foi criada no século XVIII, quando a varíola era a maior ameaça da humanidade. Hoje, há imunizantes contra muitas outras doenças, como poliomielite, sarampo, caxumba, gripe, hepatite A e B, entre muitas outras. Considerada um dos maiores avanços da ciência, a vacina é responsável por evitar, a cada ano, entre dois e três milhões de mortes por doenças preveníveis, de acordo com a Organização Mundial de Saúde.  

Dia Nacional da Imunização II

O primeiro indício de vacina surgiu na China, no século X, contra a varíola, doença febril que produzia pústulas, deixando cicatrizes, e não tinha cura. Mas o método usado era bem diferente do que estamos acostumados: os cientistas da época transformavam cascas de feridas de varíola em um pó contendo o vírus já inativo, e espalhavam nos ferimentos das pessoas já contaminadas. Esse método ficou conhecido como variolação. Alguns séculos depois, em 1796, com as pesquisas de Edward Jenner, as vacinas passaram a ser semelhantes às atuais. 

Dia Nacional da Imunização III

Ao perceber que moradores de áreas rurais que haviam contraído cowpox, uma doença semelhante à varíola, não ficavam doentes com a varíola humana, Jenner fez um experimento e aplicou em um menino chamado James Phipps de oito anos, uma pequena dose de varíola bovina. O garoto ficou doente, mas manifestou uma forma branda da doença. Após sua recuperação, Jenner introduziu na criança o vírus da doença humana em sua forma mais fatal, retirado de uma ordenhadeira. O menino, já imune, não desenvolveu a varíola. A palavra “vacina” vem de “vacca”, justamente pelo contexto histórico. 

Bolsa de Valores

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a terça-feira, 08, em queda de -0,76%, a 129.787 pontos. O dólar terminou o dia em baixa de -0,04%, a R$ 5,03.

⏳ Destaques:

Leia: Destaques da Grande Mídia Impressa.

Notícias sobre Economia do Turismo

You may also like

Comente