18 de março de 1314: execução de De Moley e fim dos Templários

Entre os séculos XII e XIV, pontificaram entre a Europa e o Oriente Médio os Cavaleiros Templários, soldados de Cristo e do Templo de Salomão

Entre os séculos XII e XIV, pontificaram entre a Europa e o Oriente Médio os Cavaleiros Templários, soldados de Cristo e do Templo de Salomão

A história da Igreja Católica e de suas ordens e papas e líderes tem passagens épicas. Com especial destaque para o período da Idade Média onde Igreja e Poder eram basicamente sinônimos.

Uma delas, é a da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão, conhecida como Cavaleiros Templários, Ordem do Templo ou simplesmente como Templários. 

A Ordem dos Templários surgiu em 1118, após a Primeira Cruzada, formada em 1095. Foi esse movimento armado que impulsionou o crescimento do Ocidente e, ainda, reconquistou a Península Ibérica sob o poder mulçumano.

Proteção

Os Templários surgiram com a missão de proteger os peregrinos cristãos a caminho de Jerusalém e de proteger as relíquias sagradas do cristianismo em Jerusalém. Em 1127 foram reconhecidos pelo papa Honório II.

Depois, por meio da bula papal Omne datum optimum, emitida em 29 de março de 1139 pelo papa Inocêncio II, a Ordem foi reconhecida oficialmente pelo Papado e ganhou isenções e privilégios.

Entre esses privilégios, o de que seu líder teria o direito de se comunicar diretamente com o papa e de construir seus próprios oratórios, e serem enterrados neles. 

A ordem tornou-se uma das favoritas da caridade em toda a cristandade, e cresceu rapidamente tanto em membros quanto em poder; seus membros estavam entre as mais qualificadas unidades de combate nas Cruzadas.

Os membros não combatentes da ordem geriam uma vasta infraestrutura econômica, inovando em técnicas financeiras que constituíam o embrião de um sistema bancário, e erguendo muitas fortificações por toda a Europa e a Terra Santa.

Os feitos reais e os mitológicos dos Templários construíram a fama da Ordem por todo o mundo ocidental. Sem esquecer o enorme poder temporal que amealharam, por força de expressiva riqueza material.

Morte na França

Enfim, entre glórias e derrotas, chegou o dia em que o rei da França, Felipe IV, devedor de muito dinheiro aos cruzados, e sob a proteção do papa Clemente V, prendeu, em 1307, todos os cruzados que estavam em território francês.

Entre os cruzados presos, estava o grão mestre da ordem, Jaques de Moley, que passou 7 anos sob tortura, e afinal, foi queimado vivo em 18 de março de 1314. Não precisa dizer, mas, o rei Felipe, que acabou morrendo em novembro do mesmo ano, ficou com as riquezas dos Templários.

Fontes:

Jacques de Moley

Ordem dos Templários

Vídeo:

Quem foram os cavaleiros templários

You may also like

Posted in Sem categoria

Comente