BNDES ajudará Embraer; vivemos pior década em 120 anos, avalia jornal

BNDES ajudará Embraer; vivemos a pior década em 120 anos, avalia jornal. Esses são destaques econômicos da grande mídia impressa, nesta segunda, 04

BNDES ajudará Embraer; vivemos a pior década em 120 anos, avalia jornal. Esses são destaques econômicos da grande mídia impressa, nesta segunda-feira, 04 de maio de 2020, na seção DESTAQUES DA MÍDIA NA ECONOMIA, do Para Onde Ir.

🖋 Edição: Sérgio Botêlho

📃 Manchetes do dia:

“BNDES deve fazer aporte de US$ 1 bi para salvar Embraer. Vinte e seis anos depois da privatização, a Embraer deve passar a ter novamente uma relevante participação estatalf. ” *Manchete de capa do Valor Econômico*.

📃 Destaques:

O GLOBO

Não apenas se trata da pior pandemia, a que estamos vivendo, como da pior década em 120 anos, para a economia. Dessa forma, futuro dos jovens está ameaçado, diz matéria do O Globo. Ainda com referência à crise, governadores querem pressa na aprovação do projeto que ajuda os estados. Assim, a pressão é sobre a Câmara, para onde voltou o texto, após aprovação pelo Senado. Enquanto isso, Flamengo se revela como o clube que mais faturou financeiramente, frente a rivais cariocas, com dados de 2019. Enfim, isolamento vem fomentando empresas familiares, no Brasil, em meio ao isolamento.

““Com pandemia, economia tem a pior década em 120 anos. Com pandemia, economia tem o pior desempenho em 120 anos entre 2011 e 2020 e ameaça futuro dos jovens”.

“Governadores criticam projeto, mas cobram agilidade na votação. Governadores criticam montante de R$ 60 bi e já falam em pedir mais ajuda”.

“‘A GERAÇÃO QUE ESTÁ NASCENDO VAI TER MAIS DIFICULDADE’. Professor do Insper diz que o futuro do jovem que está entrando no mercado de trabalho fica mais comprometido depois dessa crise prolongada”. 

“Balanços de 2019 mostram que Fla faturou mais que os três rivais juntos”. 

“ISOLAMENTO FOMENTA EMPRESAS FAMILIARES. Negócios que nasceram no seio das famílias representam quase 90% das 300 maiores empresas do país”.

FOLHA

Por causa de redução na renda das famílias, coronavírus pode tirar R$ 500 bi do consumo. Enquanto isso, criador do aplicativo Zoom, para reuniões virtuais, fica US$ 4 bi mais rico. Posto que, segundo dizem, se sentiram traídos com saída de Moro, empresários agendam live com Mourão. De acordo com o Estadão, empresários já apoiam uso de leitos privados para atender SUS em fila única. Também segundo o Estadão, Brasil quer fazer mudanças no Mercosul que permitam negociações sem a Argentina. Enfim, chineses criam a primeira criptomoeda governamental, o e-renminbi. Assim, estão expandindo os testes sobre o ativo virtual.

“Crise do coronavírus pode tirar até R$ 500 bi do consumo. Retração na renda das famílias compromete o principal motor da economia”.

“Criador do aplicativo Zoom, para reunião virtual, chinês fica US$ 4 bi mais rico”.

“Após se sentir traído pelo governo, grupo de empresários agenda live com Mourão. Brasil 200 se opôs à saída do ex-ministro da Justiça Sergio Moro”. 

“Empresários apoiam uso de leitos privados para atender o SUS em fila única. É questão de humanidade, dizem representantes de setores da indústria”. 

“Coronavírus pode minimizar progresso de globalização, mostra estudo. Mais de 90% dos executivos consideram que empresas terão de repensar estratégias de operações”.

“Brasil quer mudar regra do Mercosul para viabilizar acordos sem Argentina. Ação viria diante do anúncio do país vizinho de que abandonará negociações de acordos da organização”.

“No meio da crise da Covid-19 surge a primeira criptomoeda governamental, o e-renminbi (e-RMB). Havia muito tempo já se especulava se as moedas virtuais não seriam mais cedo ou mais tarde adotadas por Estados nacionais.Esse momento chegou. A China lançou na semana passada e está expandindo testes com esse ativo virtual, vinculado à moeda chinesa e operado pelo banco central do país.”. 

ESTADÃO

Enquanto a crise do coronavírus persiste, ministro da Economia quer devolver 30% do faturamento de empresas do Simples. Dessa forma, grita o título da matéria sobre o assunto, no Estadão, que ‘pela primeira vez, Receita vai dar dinheiro’. No entanto, cresce a pressão para o governo gastar mais, por conta da crise. Por outro lado, a Unicamp vai cortar gastos, apesar de atuação contra Covid-19. Enfim, no noticiário econômico do Estadão, crise deve gerar corrida por tarifa social na energia.

“‘PELA 1ª VEZ, RECEITA VAI DAR DINHEIRO’. Ministro diz que além da ‘mão do Estado’, é preciso solidariedade contra a covid-19. Guedes fala sobre os planos para reativar a economia, como a devolução, pela Receita Federal, de 30% do faturamento a empresas do Simples.”.

“Cresce a pressão para o governo gastar mais. Série de propostas, algumas já aprovadas e outras em análise no Congresso, pode ampliar os gastos em R$ 53,7 bilhões por ano a partir de 2021; com previsão de um rombo de mais de R$ 600 bilhões em 2020, equipe econômica tenta manter despesas restritas”.

“Unicamp cortará gastos apesar de atuar contra covid. ‘Situação chega a ser desesperadora’, analisa reitor da universidade; queda de repasse por conta da pandemia pode chegar a R$ 220 mi”. 

“Mais produtores recorrem à recuperação judicial”. 

“Crise deve gerar corrida por tarifa social de energia. Total de famílias cadastradas no programa pode dobrar e chegar a 17,6 milhões, o que pode exigir mais R$ 3 bi em gastos do governo”.

VALOR ECONÔMICO

Valor Econômica festeja 20 anos de fundação, e comemora. Enquanto comemora, lamenta que Bolsonaro continua para manter incerteza, prejudicando economia. Nesse meio tempo, governo pretende liquidar, ainda neste ano, pelo menos duas estatais. Enfim, Valor destaca que limitação para buscar trabalho mascara parte do desemprego.

“A máquina de produzir incertezas. Fonte de conflitos, Bolsonaro contribui para manter a incerteza elevada, prejudicando a economia, que pode encolher 5% ou mais neste ano”.

“Crise vai levar à reconfiguração das concessões de infraestrutura. Além do cronograma de leilões, as premissas de demanda e investimento precisarão ser adequadas”.

“Governo planeja liquidar pelo menos duas estatais neste ano. Empresa Gestora de Ativos (Emgea) e Agência Brasileira de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF) devem ser liquidadas em 2020”. 

“Limitação para buscar trabalho mascara parte do desemprego. O desemprego deve crescer fortemente neste ano, mas uma parte dessa alta pode ser mascarada nas estatísticas pela desistência das pessoas de buscar recolocação no mercado de trabalho”.

📃 Editoriais do dia:

Em editoriais, enquanto o Estadão comenta a questão do petróleo diante da pandemia, o Valor comemora os 20 anos do jornal.

“O petróleo e as distorções da pandemia. A crise do novo coronavírus vem gerando consequências absolutamente inéditas.” Editorial do Estadão.

Duas décadas da melhor informação econômica. A melhor arma do Valor está nos seus princípios: defesa intransigente da democracia e denúncia da corrupção e da incompetência no trato dos assuntos públicos”. Editorial do Valor Econômico.

📈 Bolsa de Valores

À espera da reabertura após o feriadão, o Bovespa deve encarar pessimismo com tensões EUA-China. Isso, porque bolsas asiáticas fecharam esta segunda-feira, 04, em prejuízo.Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reabre nesta segunda-feira, 04, após o final de semana.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.