20 de junho: Dia do Vigilante

A data relembra e ressalta a importância dos profissionais dedicados a manter a segurança e harmonia dos locais públicos e privados

Em 20 de junho de 1983, o vigilante teve sua profissão regularizada por meio da lei 7102/1983 e, desde então, é comemorado o Dia do Vigilante. A data relembra e ressalta a importância dos profissionais dedicados a manter a segurança e harmonia dos locais públicos e privados.

Os vigilantes, tanto os que atuam em locais públicos como aqueles que atuam em locais privados, são essenciais para a manutenção e garantia do bem-estar e segurança das comunidades que frequentam esses espaços.

História da profissão

As primeiras atividades de segurança privada no mundo remetem ao ano de 1850, mais precisamente nos Estados Unidos, quando o detetive particular Allan Pinkerton organizou um grupo de homens para dar proteção ao então presidente Abraham Lincoln. Com essa ação, surgiu a primeira empresa de segurança privada do mundo, a Pinkerton’s.

No Brasil, as empresas surgiram nos anos de 1960 devido ao aumento de assaltos a instituições financeiras, com o objetivo de proteger patrimônios, pessoas e realizar transporte de valores. Assim, surgiram os trabalhadores em segurança privada sob várias denominações: vigias, guardiões, fiscais de pátio, fiscais de piso e similares, que atuam em estabelecimentos industriais, comerciais ou residenciais.

Atualmente, os serviços de segurança privada só podem ser executados por empresas registradas no Ministério da Justiça, por meio da Polícia Federal, que passou a fiscalizá-las e, consequentemente, as academias de formação, que recebem certificados de segurança e autorização para funcionamento.

Crédito da foto: Assembleia Legislativa de Sergipe

FONTES:

https://ww2.uft.edu.br/index.php/ultimas-noticias/29683-dia-do-vigilante-data-celebra-profissionais-que-mantem-a-paz-e-harmonia-da-uft#:~:text=Em%2020%20de%20junho%20de,dos%20locais%20p%C3%BAblicos%20e%20privados.

https://al.se.leg.br/20-de-junho-dia-nacional-do-vigilante/

Por Sérgio Botêlho, na edição dos Destaques do Dia do Para Onde Ir

You may also like

Comente