Até 2024 não haverá recuperação das viagens aéreas globais, prevê Iata

Viagens aéreas globais estão longe de recuperar os niveis de atividade pré-Covid-19. De acordo com a Iata, essa recuperação somente acontecerá em 2024.

Viagens aéreas globais estão longe de recuperar os niveis de atividade pré-Covid-19. De acordo com a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), essa recuperação somente acontecerá em 2024.

O órgão, que representa 290 companhias aéreas, culpou vários fatores pela lenta recuperação. Os fatores mais importante são falta de confiança do consumidor, declínio nas viagens de negócios e novos picos de coronavírus nos Estados Unidos e em outros lugares.

A previsão revisada é que o tráfego internacional de passageiros cairá 55% em 2020, em comparação com 2019. Em abril, a IATA previu que a queda seria de apenas 46%.

Espera-se que o número de passageiros aumente 62% em 2021, mas ainda cairá quase 30% em relação aos tempos anteriores à Covid. 

“O tráfego de passageiros atingiu o fundo do poço em abril, mas a força da recuperação foi muito fraca”, disse Alexandre de Juniac, CEO e CEO da IATA em comunicado. “A melhoria que vimos tem sido do vôo doméstico”.

Curta e longa distâncias

Dessa forma, espera-se que as viagens de curta distância se recuperem mais rapidamente que as de longa distância. Desse modo, devido aos níveis de conforto dos passageiros, mas também porque os mercados internacionais permanecem em grande parte fechados.

“A confiança do consumidor está deprimida e não é ajudada pela decisão do fim de semana do Reino Unido de impor uma quarentena geral a todos os viajantes que retornam da Espanha”, disse de Juniac.

Governo britânico

O governo britânico fez uma surpresa na inversão de marcha em seu corredor de viagem entre o Reino Unido e a Espanha no sábado. De acordo com a decisão, foi restabelecida quarentena de 14 dias para todos os viajantes que chegam do popular destino turístico, após um aumento nos casos de coronavírus no país.

Muitos turistas britânicos – que partiram logo após o término das aulas no verão – foram surpreendidos pela decisão. O secretário de Relações Exteriores da Inglaterra, Dominic Raab, defendeu a posição, dizendo à Sky News que “tomou a decisão o mais rapidamente possível e não podemos pedir desculpas por isso”.

China

Em termos de tráfego doméstico dos países, as companhias aéreas da China estão liderando a recuperação, com queda de 35,5% em junho em relação ao período de 2019, ante uma queda de 46,3% em maio.

A IATA diz que os avanços científicos no combate ao Covid-19, incluindo o desenvolvimento de uma vacina bem-sucedida, podem permitir uma recuperação mais rápida. Mas, por enquanto, o futuro parece sombrio.

“Em muitas partes do mundo, as infecções ainda estão aumentando”, disseram as IATAs de Juniac. “Tudo isso indica um período de recuperação mais longo e mais sofrimento para a indústria e a economia global”.

Com as companhias aéreas lutando financeiramente, os governos precisarão continuar com medidas de socorro para impedir que as transportadoras falhem, disse o órgão da companhia aérea.

“O verão – a estação mais movimentada da indústria – está passando rapidamente”, disse Juniac. Ele disse que “há poucas chances de um aumento nas viagens aéreas internacionais, a menos que os governos se mobilizem rápida e decisivamente para encontrar alternativas para o fechamento de fronteiras.

Com informações da Iata

|ACESSE OS SERVIÇOS OFERECIDOS PELO ‘PARA ONDE IR’, DÓLAR, VIAGENS AÉREAS, HISTÓRIA HOJE, BOLSA, ANIVERSÁRIOS MUNICIPAIS, E APROVEITE PARA ASSINAR O BLOG POR E-MAIL|

ENVIAR MENSAGEM:

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.