Solidariedade cresce, na desdita, e sugere um tempo de mudar

Sérgio Botêlho Se há uma coisa da qual não se pode queixar nessa pandemia do coronavírus é do crescimento dos gestos de solidariedade. Com efeito, a humanidade vai aprendendo, aos poucos, que a única forma de convivência humana capaz de vencer as adversidades, que são comuns, é a cooperação. Nesse sentido, o jornal O Globo [...]

You may also like