Clima envenenado em Brasília

Violência e ameaças deixam clima muito ruim no Congresso Nacional

Congresso Nacional

Sérgio Botêlho

A semana terminou na Câmara dos Deputados sem que fossem compostas as comissões permanentes da Casa. É nas comissões permanentes onde começam os debates e as votações sobre as diversas matérias em tramitação na Casa.

O processo ficou para a próxima semana, mais cheia, e mais propícia a decisões, embora o clima esteja bastante envenenado no parlamento devido à tumultuada conjuntura nacional em virtude dos fatos de conhecimento geral.

A denúncia do ministro Fachin, sobre ameaças a ele e sua família, os ataques a tiro à caravana do ex-presidente Lula, e, ainda, a falta de solução para o assassinato da vereadora Marielle Franco, acirraram as acusações mútuas entre petistas e anti-petistas.

Ontem, os pré-presidenciáveis condenaram os ataques à caravana de Lula, posição também assumida pelo presidente Michel Temer. Os petistas querem a Polícia Federal investigando a ocorrência, que, por enquanto, está a cargo da Polícia Civil do Paraná.

O feriado da Semana Santa reduz a tensão no Congresso, que, inevitavelmente, deve ser retomado na próxima semana. Até lá, espera-se novidades nas investigações sobre os tiros políticos, no Paraná.

Enquanto isso, no Rio, no que diz respeito à questão Marielle Franco, a polícia informou, ontem, que as investigações avançaram. Quanto ao ministro Fachin, ele, agora, está sob a proteção da Polícia Federal.

É isso, no momento.

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.