Aeroporto de Altamira-Pará: dos hidroaviões aos Boeings

Sérgio Botêlho – O Aeroporto de Altamira teve seu maior impulso após a construção da Usina de Belo Monte, no rio Xingu, a maior das usinas hidrelétricas 100% brasileiras. A área de abrangência da usina alcança os municípios de Altamira, Brasil Novo e Vitória do Xingu.

Aeroporto de Altamira
Aeroporto de Altamira. Crédito: Senado Federal

Desde o início da construção da usina, em 2011, a cidade de Altamira teve sua população continuamente elevada, principalmente pela expectativa de empregos nas obras de Belo Monte. Não conta nessas estatísticas o enorme aumento da criminalidade, porém.

Dessa maneira, o Aeroporto de Altamira ganhou projeção, na mesma medida em que também se projetou a região da Transamazônica e Xingu, formada pelos municípios de Altamira, Anapu, Pacajá, Senador José Porfírio e Brasil Novo.

Histórico

Foi em 1930 que baixou a primeira aeronave em Altamira. Era um hidroavião da extinta e saudosa Panair do Brasil. A bordo, o interventor paraense Magalhães Barata, nomeado pelo governo Getúlio Vargas, após a Revolução de 30.

Os hidroaviões continuaram pousando e decolando no rio Xingu, especialmente durante a II Guerra Mundial, por força da necessidade de suprimentos necessários à extração da borracha, na Amazônia.

Em 1950 foi construída uma pista de terra e a Panair do Brasil estabeleceu uma linha área comercial. No entanto, o trajeto Belém-Manaus seguia utilizando do hidroavião, aterrissando no rio Xingu.

Na sequência, a partir de 1964, com o fim da Panair do Brasil, as empresas Cruzeiro do Sul e Paraense passam a operar no aeroporto. Em 7 de novembro de 1979, Altamira inaugurou seu novo aeroporto, que contava com pista asfaltada e um moderno terminal de passageiros.

Recuperação

“Em 2011 e 2012 a Infraero recuperou e fez um reforço estrutural de toda a área de movimento de aeronaves (pista de pouso e decolagem, pista de táxi e pátio de estacionamento de aeronaves) e instalou novo balizamento noturno da pista. Estas reformas adaptaram a pista para suportar aeronaves de grande porte com peso máximo de decolagem (PMD) de 70,3 toneladas como o Boeing 737-700, que tem capacidade para transportar 144 passageiros”, aponta a Infraero.

Atualmente, o aeroporto, com capacidade para mais de 90 mil passageiros, possui estrutura para pouso de aeronaves do porte do Boeing 737 e 727, e equipamentos de auxílio à navegação aérea que permitem operações por instrumentos em condições meteorológicas adversas.

Fontes:

Aeroporto de Altamira

http://www4.infraero.gov.br/aeroportos/aeroporto-de-altamira-para/sobre-o-aeroporto/historico/

UHE Belo Monte, a maior usina hidrelétrica 100% brasileira

https://www.norteenergiasa.com.br/pt-br/uhe-belo-monte/a-usina

A Região da Transamazônica rumo à economia de baixo carbono

https://ipam.org.br/wp-content/uploads/2011/03/a_região_da_transamazônica_rumo_à_econom.pdf

Aeroporto de Altamira

https://pt.wikipedia.org/wiki/Aeroporto_de_Altamira 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.