Acolhimento de animais é especialidade da Bica, com ajudas

Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica) faz acolhimento de animais e recebe bichinhos vítimas de maus-tratos do tráfico

Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica) faz acolhimento de animais e recebe bichinhos vítimas de maus-tratos do tráfico

O Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica) tem tradição no acolhimento dos animais. O espaço recebe bichinhos vítimas de maus-tratos e vítimas do tráfico, mas, nenhum animal tem condições de retornar ao habitat natural e por isso recebem os cuidados dos diversos profissionais que atuam no espaço, garantindo um ambiente que tenta se aproximar ao máximo do local de origem. 

A Bica conta com um ambulatório, que tem diversos profissionais, como médico veterinário, biólogo, tratadores, zootecnista, entre outros, que atuam na elaboração das dietas dos animais, acompanham diariamente o estado nutricional de cada um, fiscalizam e controlam os alimentos, realizam o manejo de répteis, alimentam e higienizam as serpentes e fazem interação com os animais em conjunto com o setor de educação ambiental. 

“Todo o nosso trabalho com os animais é essencial para mantê-los bem confortáveis, com todo o acompanhamento dos profissionais de saúde, sempre pensando em oferecer o cuidado necessário para a vivência diária no parque”, disse médico veterinário, Thiago Nery. 

A nutrição começa no recebimento e avaliação da qualidade dos alimentos. Após triagem, há higienização e armazenamento. O fornecimento é semanal. “Após atestada a qualidade dos alimentos, as bandejas dos animais são preparadas individualmente com uso do software supercrac 6.1 (utilizado nos melhores zoológicos do Brasil) e com o acompanhamento diário de uma zootecnista e uma bióloga. Ao final do dia, as bandejas são novamente avaliadas para saber como foi o consumo. Hoje, o Parque conta com onze fornecedores de alimentos, entre rações, frutas, legumes, folhas, carnes e ovos”, detalhou o médico veterinário. 

Medicina preventiva

O parque conta com dois veterinários, onde o foco é a medicina preventiva. Há um ambulatório para atendimentos emergenciais e parcerias com instituições federais e privadas, onde são realizados os exames complementares para diagnóstico.

 A bióloga do ambulatório realiza cuidados especiais com os filhotes, sejam animais rejeitados, órfãos ou com necessidades especiais, dando suporte para mamíferos, aves e répteis do plantel e resgatados por instituições parceiras como Ibama, entre outros.   

O Parque Zoobotânico Arruda Câmara tem uma área de 26,8 hectares. A reserva é tombada pelo Iphaep desde 26 de agosto de 1980. Popularmente chamada de Bica, em virtude de uma fonte natural de água potável, esse santuário ecológico recebeu o nome de Parque Arruda Câmara em homenagem a um botânico paraibano, o Dr. Manoel Arruda Câmara em 24 de Dezembro de 1922. 

Este oásis com variadas opções de lazer atende a duas funções, a ecológica, que caracteriza o Jardim Botânico, representada por sua diversificada flora de árvores seculares, plantas ornamentais e medicinais, e a de zoológico, onde abrigam diversas espécies animais, entre aves, répteis, peixes e  mamíferos. 

Serviço: O Parque Zoobotânico Arruda Câmara está localizado na Avenida Gouveia Nóbrega, s/n – Róger. Mais informações através do telefone 3218-9710

You may also like

Comente