Unesco é criada em 16 de novembro de 1945

Em busca de paz e prosperidade, o mundo criou em 16 de novembro de 1945 a Unesco: Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Em busca de paz e prosperidade, o mundo criou em 16 de novembro de 1945 a Unesco. Por extenso: Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. O feito histórico aconteceu em Londres, após 16 dias de reunião.
Nesse dia, 37 países assinaram a carta que estabeleceu a organização. Quase um ano depois, em 04 de novembro de 1946 o documento entra em vigor. Aos poucos, o mundo, ainda horrorizado com o terror da Segunda Guerra, mostrava-se decidido a superá-la.
Com a Unesco, os países comprometidos com uma nova cultura baseada na paz procuravam mostrar que o único meio para isso é a Educação. Três anos depois, em 1948, a Unesco recomendou aos países membros a adoção do ensino primário obrigatório.
Já em 1968, a Unesco adota a preservação ambiental como exigência para o desenvolvimento. Trata-se do desenvolvimento sustentável, que hoje move consciências de milhões de seres humanos e de governos.
Um ano depois, a Unesco investe pesado contra o racismo, buscando desmoralizar as teses científicas que o sustentam. O documento: Declaração sobre a Raça e os Preconceitos Raciais. O racismo perde o discurso justificador.
Antes disso, a Unesco já havia incluído a preservação do patrimônio histórico entre suas incumbências. Em 1972 é adotada a Convenção sobre a Proteção Mundial, Cultural e Natural. Em 1976, é criado o Comitê do Patrimônio Mundial.
Já em 1997, buscando a preservação dos direitos humanos, e tendo em vista os avanços das pesquisas sobre genética, a Unesco estabelece a Declaração Universal sobre o Genoma Humano e os Direitos Humanos.
“Todas as pessoas têm direito ao respeito da sua dignidade e dos seus direitos, independentemente das respetivas características genéticas”, diz um dos dispositivos do artigo 2º do documento.
O outro dispositivo do mesmo artigo 2º, complementa: “Essa dignidade impõe que os indivíduos não sejam reduzidos às suas características genéticas e que se respeite o carácter único de cada um e a sua diversidade.”
Na passagem de mais um aniversário da constituição da Unesco, é fundamental o apoio de todos os democratas e amantes do respeito aos direitos humanos. É assim que estamos escrevendo mais um capítulo dessas memórias de cada dia, do Para Onde Ir.
(Sérgio Botêlho)

You may also like

Comente