R$46 bilhões em jogo na disputa entre Planalto e Congresso

R$46 bilhões em jogo na disputa entre Planalto e Congresso. Estes são alguns dos destaques econômicos da grande mídia, nesta terça-feira, 03 de março de 2020.

📃 Destaques do dia:

“Governo e Congresso disputam R$ 46 bilhões. Regra vetada por Bolsonaro obriga Executivo a acatar ordens dos parlamentares para gastos com investimentos; valor representa um terço das despesas com destinação livre no Orçamento.” Em O Globo.

“Rio recebe 2,1 milhões de turistas durante o carnaval. Número é 31% maior do que o do ano passado. Visitantes movimentaram durante a folia R$ 4 bilhões, diz Riotur.” Em O Globo.

“Índice do BC mostra avanço da economia em 12 estados. São Paulo tem alta de 2,75% e puxa expansão. Rio avança pela 1ª vez após quatro anos.” Em O Globo.

“Expectativa de ação do G-7 faz Bolsa subir 2,36%. No ano, porém, Ibovespa ainda acumula queda de 7,8%. Em NY, Dow Jones tem alta de 5%. Ministros de Finanças do bloco farão teleconferência para discutir efeitos do coronavírus. Boletim Focus vê dólar a R$ 4,20 no fim do ano.” Em O Globo.

“Ações da CVC caem 10,6%, após anúncio de possível ajuste contábil.” Em O Globo.

“LG e montadoras de celular dão férias por falta de peças. Latam suspende voos de São Paulo para Milão, na Itália, até pelo menos 16 de abril, por causa do coronavírus e da baixa demanda.” Em O Globo.

“INSS: temporários vão ganhar até R$ 4.200. Medida provisória que permite admissão de servidores civis e militares aposentados para reduzir fila de benefícios e prevê contratação sem concurso de inativos também para outros órgãos.” Em O Globo.

“O executivo do século. No comando da General Electric, Welch multiplicou o valor de mercado da empresa e tornou-se um ícone da indústria.” Em O Globo.

“Reformas devem ser enviadas ao Congresso até abril. Alcolumbre cobra empenho de Guedes, que se compromete a encaminhar propostas de mudanças tributária e administrativa.” Em O Globo.

“Novo foco de tensão. Congresso e Executivo apresentam propostas de reformulação do programa Bolsa Família com pontos divergentes e sem diálogo entre si. ” No Estadão.

“Pedro Fernando Nery. É possível conciliar discurso careta da responsabilidade fiscal com discurso apaixonado da redução das desigualdades. ” No Estadão.

“Balança tem superávit de US$ 3,1 bi em fevereiro. Resultado reverteu déficit de janeiro e bimestre acumula saldo positivo de US$ 1,36 bi; dados ainda não refletem efeito coronavírus. ” No Estadão.

“Ação coordenada de BCs acalma mercado. Percepção do investidor é de que governos das principais economias mundiais devem reagir à desaceleração com mais corte nos juros. ” No Estadão.

“Impacto do coronavírus reduz previsão de crescimento global. ” No Estadão.

“Coronavírus pode gerar nova recessão global, alerta OCDE.” Na Folha.

“Bolsas disparam com sinalização de estímulos econômicos.” Na Folha.

“Latam suspende voos entre SP e Milão por coronavírus e baixa demanda.” Na Folha.

“Grandes companhias intensificam prevenção ao coronavírus no Brasil” Na Folha.

“Carnaval tem pouco impacto no comércio de SP, diz setor.” Na Folha.

“MP para reduzir fila do INSS permite contratação de servidores aposentados para outros órgãos.” Na Folha.

“Votação da reforma da Previdência de SP é marcada para 9h15 desta terça.” Na Folha.

“Fundo gerido pelo BTG teve valorização de 30% no dia do cavalo de pau da Selic em 2011.” Na Folha.

“Exportações de carne brasileira ficam imunes ao coronavírus em fevereiro” Na Folha.

“Uber lança empréstimo de patinetes elétricas em SP por R$ 0,90 o minuto.” Na Folha.

“Apple pagará até US$ 500 mi nos EUA por lentidão de iPhones após atualizações.” Na Folha.

“Previsão de ação conjunta dos BCs reergue mercados. O índice Dow Jones, da bolsa de Nova York, avançou 5,09%, enquanto o S&P; 500 subiu 4,6%.” No Valor Econômico.

“Pela primeira vez, juro cai abaixo de 4%. Com a queda, cresce a expectativa de que o Banco Central fará novos cortes na Selic.” No Valor Econômico.

“Governança. Fusão entre Eneva e AES Tietê pode criar uma das maiores geradoras privadas de energia com capital local do país.” No Valor Econômico.

“Empresas procuram se proteger do vírus. Companhias restringiram ou proibiram viagens ao exterior. Medidas incluem ainda home office, monitoramento e compra de máscaras.” No Valor Econômico.

“União terá de honrar dívidas de Estados. Instituição prevê aumento da inadimplência dos Estados este ano. Rio, Minas, Rio Grande do Sul e Goiás têm vencimentos de R$ 12,3 bilhões até dezembro.” No Valor Econômico.

“Venda da Atvos pode chegar a R$ 13 bilhões. Atualmente, empresa responde por 7% do abastecimento de etanol do país.” No Valor Econômico.

“Com aquisições, Hypera assume liderança no país. Após compra da família Buscopan, Hypera Pharma vence disputa pelos medicamentos sem prescrição da Takeda na América Latina, com oferta de US$ 825 milhões.” No Valor Econômico.

“Contra danos, Brasil e Argentina ativam ‘diplomacia parlamentar’. Presidente da Câmara dos Deputados argentina lidera grupo suprapartidário em visita ao Brasil.” No Valor Econômico.

“Superávit comercial em fevereiro não elimina incerteza. Balança comercial fecha mês com saldo de US$ 3,1 bilhões, após déficit de US$ 1,74 bilhão em janeiro.” No Valor Econômico.

“A mudança do clima e o aeroporto londrino. Governo Bolsonaro considera que problema ambiental do Brasil é comunicação.” No Valor Econômico.

📃 Editoriais do dia:

“Congresso emergente. Altivez do Legislativo é desejável, assim como acordos políticos para a agenda.” Editorial da Folha.

“Bolsa para quem precisa. Capes precisa ser transparente sobre como programas são afetados por nova regra.” Editorial da Folha.

“Veto de Bolsonaro reacende debate sobre Orçamento. Em vez de se chocarem em torno de de uma parcela dos gastos, políticos deveriam acabar com as vinculações.” Editorial do O Globo.

“O efeito econômico da epidemia. Qualquer iniciativa deve ficar para o BC, principal fonte de estímulo aos negócios.”. Editorial do Estadão.

Crédito ainda dá resposta fraca aos estímulos do BC. Posição dos bancos na oferta de recursos e nas taxas praticadas fica aquém da expectativa”. Editorial do Valor Econômico.

Bolsa de Valores:

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a segunda-feira, 02, em alta de 2,4%, a 106.625 pontos. O dólar terminou o dia em alta de 0,29%, a R$ 4,49.

Todos os dias o Para Onde Ir publica os destaques do noticiário econômico

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.