• 55 61 982648031
  • sergiobotelho@paraondeir.blog

O Cruzeiro começou a circular em 10 de novembro de 1928

O Cruzeiro

O Cruzeiro começou a circular em 10 de novembro de 1928

A primeira revista nacional com direito a amplas ilustrações foi O Cruzeiro, criada em 1928. Assim, por quase 50 anos, a revista fez figura na comunicação impressa do país, sob o comando dos Diários Associados.

Bem que antes houve iniciativas no campo das revistas, no Brasil. Contudo, todas elas eram compostas à base de textos, apenas. Dessa maneira,imitavam revistas europeias da época, ou anteriores.

O Cruzeiro

As datas da O Cruzeiro, para a história, são 10 de novembro de 1928, fundação, e julho de 1975, não mais impressa. Enquanto circulou, fez uma mistura grandiloquente entre texto e fotografia, dessa forma, elevando o gênero fotojornalismo, no Brasil.

Com efeito, foi na época da revista que duplas de repórteres e fotógrafos se notabilizaram na cobertura dos fatos. Com centenas de matérias publicadas na O Cruzeiro, David Nasser foi seu repórter mais destacado.

Nesse particular, acabou sendo objeto de livro escrito por outro jornalista, Luiz Maklouf Carvalho. Na obra, o biógrafo destaca as aventuras jornalísticas da dupla Nasser-Jean Manzón. Este último, repórter fotográfico francês.

Acreditem: numa das espetaculares reportagens dos dois, chegaram a forjar a morte de Manzón. Isto é: Nasser não era daqueles que davam muita importância à veracidade absoluta dos fatos. De acordo com o que revelava no trabalho, a reportagem havia de ser magnífica, de qualquer jeito.

Em 1954, no suicídio de Getúlio Vargas, a revista circulou com uma tiragem de 720.00 exemplares. Inegavelmente, era O Cruzeiro o carro chefe dos Diários Associados do paraibano Assis Chateaubriand.https://revistatrip.uol.com.br/trip/o-amigo-da-onca-original

Amigo da onça

Diz a piada que, em meio a uma caçada, no descanso, um caçador perguntou ao amigo: “caso você estivesse só e viesse uma onça em sua direção, o que você faria?” “Ora, atirava na onça”, respondeu o outro. E o papo seguiu:

P: “Mas, se você estivesse sem arma?” R: “Matava ela com meu facão”. P: “Bom, mas se você não tivesse facão?”. R: “Pegava um pedaço de pau”. P: “E se não tivesse nenhum pedaço de pau?”. R: “Subia na árvore”. P: “Mas, se não tivesse árvore?”. Aí, o outro reclamou: “afinal, você é meu amigo ou amigo da onça?”.

De conformidade com o espírito dessa piada é que surgiu uma das charges mais famosas da história do jornalismo brasileiro, na O Cruzeiro: O Amigo da Onça. Criada por Péricles de Andrade Maranhão, um pernambucano, o personagem da charge, com toda a certeza, destacou-se na revista entre 1943 e 1972.

O Amigo da Onça vivia colocando amigos em cenário difícil. Ou criticando situações diversas. Ou, ainda, ridicularizando adversidades. Enfim, uma figuraça nas páginas da O Cruzeiro que ajudava, e muito, a vender a revista.

Péricles, no entanto, faleceu em 31 de dezembro de 1961, deixando uma carta para “a quem interessar possa” e a sua mãe. Não suportou a solidão de mais uma passagem do ano. O instrumento do suicídio: gás de cozinha. E, na porta, uma última gozação: “não risquem fósforos”.

Até o fim

O Amigo da Onça, no entanto, continuou até 1972. A revista O Cruzeiro não sobreviveu aos apertos da ditadura, e faleceu em 1975. Já, então, pontificavam novas experiências, mais ou menos famosas como O Cruzeiro. Nunca, de igual importância histórica.

Leia mais memórias de cada dia, aqui, no Para Onde Ir.

 
Related Posts
Caiana dos Crioulos. Crédito da foto: MPF
Sérgio Botêlho - Há um lugar na Paraíba em que as manifestações culturais nada têm de kitsch: Caiana dos Crioulos. Porque, lá, o coco de roda e a ciranda e ...
READ MORE
Wedding party at night
A cidade de Caputira, em Minas Gerais, promove entre os dias 08 e 11 de agosto o 57º aniversário da cidade, em um evento que gera grande expectativa em todos ...
READ MORE
ONU divulga guia com orientação favorável à igualdade de gêneros
Perto de completar dez anos, o guia “Orientações Técnicas de Educação em Sexualidade”, voltado para legisladores que trabalham na elaboração de currículos escolares no mundo todo, teve esta semana sua ...
READ MORE
Arrebentando com Aparício Torelly, o Barão de Itararé
Em 29 de janeiro de 1895 nascia o gaúcho de Rio Grande, Aparício Torelly (Barão de Itararé). Assim, vinha ao mundo uma das figuras mais criativas e críticas que o ...
READ MORE
Semana Santa é aberta neste domingo, 25, na Basílica das Neves
Segundo release distribuído pela Arquidiocese da Paraíba, a programação oficial da Semana Santa/Páscoa será realizada na Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves, no Centro de João Pessoa, com alguns ...
READ MORE
Teatro Amazonas
Teatro Amazonas, em Manaus, inaugurado em 31 de dezembro de 1896, é um dos símbolos vivos do Ciclo da Borracha. Portanto, à moda de monumentos estreada pelo Teatro da Paz, ...
READ MORE
Guimarães Rosas: “Deus é paciência. O contrário é o diabo”
Sérgio Botêlho Guimarães Rosa, mineiro de Cordisburgo: Não há nenhum escritor brasileiro que tenha subvertido mais a língua portuguesa. Tanto assim que não é demasiado afirmar que a língua de Camões ...
READ MORE
Natal: qual a origem dessa festa e o que significa?
Natal  é uma festa predominantemente cristã (embora nem sempre haja sido assim). Dessa forma é que os seguidores de Jesus Cristo festejam o seu (de Cristo) nascimento. Contudo, não há ...
READ MORE
São Paulo - Show do rapper Criolo no Palco Júlio Prestes da Virada Cultural de São Paulo (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Vai começar às 18 horas deste sábado, na capital paulista, a 15ª edição da Virada Cultural, que promete 1,2 mil atrações gratuitas em 24 horas de programação, segundo acentua a ...
READ MORE
Conjunto Arquitetônico São Francisco
Sérgio Botêlho - O cenário tem o efeito das paisagens corriqueiras da cidade de João Pessoa, na Paraíba, para os residentes na cidade. Por ali transitam, diariamente, centenas de pessoas ...
READ MORE
Caiana dos Crioulos: refúgio de ancestralidade afro-brasileira
Turismo cultural: Caputira promove 57º aniversário
ONU divulga guia com orientação favorável à igualdade
Arrebentando com Aparício Torelly, o Barão de Itararé
Semana Santa é aberta neste domingo, 25, na
O que saber do Teatro Amazonas, datado de
Guimarães Rosas: “Deus é paciência. O contrário é
Natal: qual a origem dessa festa e o
Veja a programação da Virada Cultural: 24 horas
João Pessoa: harmonia e graça numa das igrejas
Sérgio Botêlho

Jornalista

One thought on “O Cruzeiro começou a circular em 10 de novembro de 1928

Rachel de Queiroz, primeira mulher na Academia Brasileira de Letras – PARA ONDE IRPublicado em  9:58 am - nov 17, 2019

[…] ocupassem as páginas do Correio da Manhã, do O Jornal, do Diário da Tarde e, principalmente, da revista O Cruzeiro, onde escreveu por 30 anos, na última […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Ajuda?
Olá!
Mande as ordens!
%d blogueiros gostam disto: