O Cruzeiro começou a circular em 10 de novembro de 1928

A primeira revista nacional com direito a amplas ilustrações foi O Cruzeiro, criada em 1928. Assim, por quase 50 anos, a revista fez figura na comunicação impressa do país, sob o comando dos Diários Associados.

Bem que antes houve iniciativas no campo das revistas, no Brasil. Contudo, todas elas eram compostas à base de textos, apenas. Dessa maneira,imitavam revistas europeias da época, ou anteriores.

O Cruzeiro

As datas da O Cruzeiro, para a história, são 10 de novembro de 1928, fundação, e julho de 1975, não mais impressa. Enquanto circulou, fez uma mistura grandiloquente entre texto e fotografia, dessa forma, elevando o gênero fotojornalismo, no Brasil.

Com efeito, foi na época da revista que duplas de repórteres e fotógrafos se notabilizaram na cobertura dos fatos. Com centenas de matérias publicadas na O Cruzeiro, David Nasser foi seu repórter mais destacado.

Nesse particular, acabou sendo objeto de livro escrito por outro jornalista, Luiz Maklouf Carvalho. Na obra, o biógrafo destaca as aventuras jornalísticas da dupla Nasser-Jean Manzón. Este último, repórter fotográfico francês.

Acreditem: numa das espetaculares reportagens dos dois, chegaram a forjar a morte de Manzón. Isto é: Nasser não era daqueles que davam muita importância à veracidade absoluta dos fatos. De acordo com o que revelava no trabalho, a reportagem havia de ser magnífica, de qualquer jeito.

Em 1954, no suicídio de Getúlio Vargas, a revista circulou com uma tiragem de 720.00 exemplares. Inegavelmente, era O Cruzeiro o carro chefe dos Diários Associados do paraibano Assis Chateaubriand.https://revistatrip.uol.com.br/trip/o-amigo-da-onca-original

Amigo da onça

Diz a piada que, em meio a uma caçada, no descanso, um caçador perguntou ao amigo: “caso você estivesse só e viesse uma onça em sua direção, o que você faria?” “Ora, atirava na onça”, respondeu o outro. E o papo seguiu:

P: “Mas, se você estivesse sem arma?” R: “Matava ela com meu facão”. P: “Bom, mas se você não tivesse facão?”. R: “Pegava um pedaço de pau”. P: “E se não tivesse nenhum pedaço de pau?”. R: “Subia na árvore”. P: “Mas, se não tivesse árvore?”. Aí, o outro reclamou: “afinal, você é meu amigo ou amigo da onça?”.

De conformidade com o espírito dessa piada é que surgiu uma das charges mais famosas da história do jornalismo brasileiro, na O Cruzeiro: O Amigo da Onça. Criada por Péricles de Andrade Maranhão, um pernambucano, o personagem da charge, com toda a certeza, destacou-se na revista entre 1943 e 1972.

O Amigo da Onça vivia colocando amigos em cenário difícil. Ou criticando situações diversas. Ou, ainda, ridicularizando adversidades. Enfim, uma figuraça nas páginas da O Cruzeiro que ajudava, e muito, a vender a revista.

Péricles, no entanto, faleceu em 31 de dezembro de 1961, deixando uma carta para “a quem interessar possa” e a sua mãe. Não suportou a solidão de mais uma passagem do ano. O instrumento do suicídio: gás de cozinha. E, na porta, uma última gozação: “não risquem fósforos”.

Até o fim

O Amigo da Onça, no entanto, continuou até 1972. A revista O Cruzeiro não sobreviveu aos apertos da ditadura, e faleceu em 1975. Já, então, pontificavam novas experiências, mais ou menos famosas como O Cruzeiro. Nunca, de igual importância histórica.

Leia mais memórias de cada dia, aqui, no Para Onde Ir.

 
Related Posts
Proclamação da República em 15 de novembro de 1889: e o povo?
Sérgio Botêlho Proclamação da República: onde estava o povo em 15 de novembro de 1889? O povo estava em casa, posto em sossego, nas cidades, ou nos sertões, pelo interior do ...
READ MORE
Galileu Galilei: como este nome acabou tão importante para a humanidade
Galileu Galilei: o que significa este nome para a humanidade? Nascido em 15 de fevereiro de 1564, viveu até 08 de dezembro de 1642, atravessando, portanto, partes dos séculos XVI ...
READ MORE
Casa do Artista Popular Janete Costa: obra é concluída pelo governo
No Dia do Artesão, governo do Estado conclui obra do Museu Casa do Artista Popular Janete Costa, na Praça da Independência O Governo do Estado concluiu mais uma obra de divulgação ...
READ MORE
O mais que bicentenário Museu do Louvre
Não é recomendável ir a Paris sem visitar o Museu do Louvre. Apesar de fundado em 10 de agosto de 1793, o espaço somente foi aberto ao público em 08 ...
READ MORE
Niemeyer: há 7 anos morria o arquiteto que fez poesia com o concreto
A data de 05 de dezembro marca o aniversário de morte do arquiteto Oscar Niemeyer. Coincidentemente, cinco dias depois, o responsável pela arquitetura de Brasília completaria 105 anos de idade. ...
READ MORE
Caiana dos Crioulos. Crédito da foto: MPF
Sérgio Botêlho - Há um lugar na Paraíba em que as manifestações culturais nada têm de kitsch: Caiana dos Crioulos. Porque, lá, o coco de roda e a ciranda e ...
READ MORE
Quem foi Rosa Luxemburgo, assassinada em 15 de janeiro de 1919
Se existe mulher bem à frente do seu tempo, como se costuma dizer, uma dessas foi Rosa Luxemburgo. Dessa forma, ela liderou em atos e formulação teórica o movimento operário ...
READ MORE
Foto da tragédia da Lagoa, no Youtube
Sérgio Botêlho Na Semana do Exército de 1975, na véspera do Dia do Soldado, uma tragédia que matou 29 crianças afogadas na Lagoa do Parque Solon de Lucena abalou a sociedade ...
READ MORE
Como a cidade de Ceilândia se diferencia no Distrito Federal
Ceilândia, local onde a turma do Nordeste, que reside no Distrito Federal, se encontra em maior número, agora tem o reconhecimento como Capital da Cultura Nordestina no DF. Com efeito, ...
READ MORE
Rosa Parks: símbolo do movimento negro dos EUA
“Levante-se para dar o lugar ao branco”. Esta foi a ordem do motorista de um ônibus a uma negra na cidade de Montgomery. Ela, corajosamente, recusou-se, embora a lei rezasse ...
READ MORE
Proclamação da República em 15 de novembro de
Galileu Galilei: como este nome acabou tão importante
Casa do Artista Popular Janete Costa: obra é
O mais que bicentenário Museu do Louvre
Niemeyer: há 7 anos morria o arquiteto que
Caiana dos Crioulos: refúgio de ancestralidade afro-brasileira
Quem foi Rosa Luxemburgo, assassinada em 15 de
MEMÓRIA PESSOENSE: Tragédia na Lagoa
Como a cidade de Ceilândia se diferencia no
Rosa Parks: símbolo do movimento negro dos EUA

Um comentário em “O Cruzeiro começou a circular em 10 de novembro de 1928

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.