Lei Aldir Blanc na Paraíba: estado realiza oficinas a proponentes

Secretaria de Cultura do Estado vai realizar oficinas para auxiliar proponentes à segunda fase da Lei Aldir Blanc na Paraíba

A primeira reunião da Comissão Executiva da Lei Aldir Blanc após a publicação dos novos editais para a segunda fase, realizada na manhã desta segunda-feira (13/9), definiu estratégias que vão auxiliar os proponentes nas inscrições, na eliminação de dúvidas e na ampliação da divulgação. A Secretaria de Estado da Cultura (SecultPB) e a Comissão definirão, por exemplo, um cronograma de oficinas sobre os editais, que serão exibidas pelas redes sociais da pasta.

E-BOOK GRATUITO - Todas as praias de João Pessoa e Cabedelo, no Litoral Paraibano

O objetivo principal é auxiliar proponentes quanto a dúvidas e formatos aceitos nas inscrições, questões jurídicas e orientações técnicas sobre o próprio processo de inscrições, juntada de documentos e outros itens, disse Lúcio Rodrigues, um dos coordenadores da LAB e gerente do FIC na Secult.

Espaço LAB – Será novamente reestruturado o Espaço LAB, com computadores onde os coordenadores e integrantes das comissões de cada edital trabalharão recebendo as inscrições e prestando informações.

Esta sala será montada num dos auditórios do Espaço Cultural, em João Pessoa, ao lado da sede da SecultPB.Cada edital tem o próprio e-mail pelo qual os proponentes podem pedir e enviar informações sobre inscrições, prazos ou para sanar alguma dúvida.Nesse mesmo caminho, no hotsite da LAB 2ª fase, um tira-dúvidas eletrônico será disponibilizado, reunindo perguntas frequentes sobre editais, prazos e questões jurídicas.

Rede de articuladores – A Secretaria também está mobilizando seus articuladores nas 12 regionais de cultura. Eles se somarão aos gestores culturais dos municípios e disponibilizarão balcões de atendimento para a LAB, que auxiliarão os proponentes no processo de inscrições. Esse trabalho será feito presencialmente ou por via remota, dependendo da disponibilidade de pessoal e de espaços para atendimento, observando também os cuidados com os protocolos sanitários para contenção da pandemia de coronavírus.

Cadastro Cultural – Até o final desta semana, será definida a data de abertura do cadastro eletrônico para que trabalhadores e trabalhadoras da cultura se inscrevam ao benefício da renda emergencial.Nesta fase, será pago um auxílio mensal em cinco parcelas de R$ 600,00. O sistema eletrônico que comportará o cadastro está sendo elaborado pela Codata.A reunião da Comissão foi conduzida pelo secretário de Estado da Cultura, Damião Ramos Cavalcanti, e teve a presença dos coordenadores de cada um dos cinco editais desta nova fase da Lei, e outros componentes de setores da Secult, que também estarão empenhados na execução do benefício de emergência cultural.

Editais e valores

  • Edital Corrinha Mendes (credenciamento) – serão distribuídos R$ 2,76 milhões para credenciamento de 560 propostas culturais e artísticas para realização e exibição em formato digital nas expressões de teatro, dança, circo, hip hop,  literatura, cordel, cultura popular e afins; música, rap, repente e afins; grafite, audiovisual e ações formativas que compreendem workshop, oficina, master class, palestra, seminário, debate, curso livre, oficina, seminário, conferência, mesa-redonda, debate, entre outras. São cinco modelos de projetos, que terão valores de R$ 2 mil a R$ 9 mil.
  • Edital Hermano José (premiação) – R$ 4 milhões para seleção e premiação de 730 obras físicas de Artesanato, Habilidades Manuais, Artes Visuais, Fotografia e Literatura (livros e cordéis). Duas categorias de projetos com valores de R$ 5 mil e R$ 10 mil.
  • Edital Parrá (premiação) – R$ 4,41 milhões para 193 projetos culturais em fase inicial, de continuidade, e em fase de finalização executados por artistas independentes (músicos, musicistas, escultores, escultoras, pintores, pintoras, grafiteiros, grafiteiras, fotógrafos, fotógrafas, bailarinos, bailarinas, atores, atrizes, artistas circenses, realizadores, realizadoras, produtores audiovisuais, produtoras audiovisuais, escritores  e outros), produtores(as) de jornalismo cultural em blogs e sites, profissionais das mídias sociais independentes, programadores(as), artesãos(ãs) e técnicos(as) (iluminadores, iluminadoras, sonoplastas, assistentes de palco, cenógrafos, cenógrafas, figurinistas, maquiadores, maquiadoras, etc.), produtores(as) e criadores de moda, designers, produtores de ações em defesa do patrimônio histórico e artístico, de grupos e coletivos artísticos e culturais, trupes circenses, circos itinerantes, grupos de capoeira, estúdios de dança, sebos e pequenas livrarias, editoras, grupos musicais, bibliotecas e videotecas comunitárias, pequenos estúdios, ateliês de arte e de artesanato, museus privados, entre outros, que não sejam mantidos pelo poder público (municipal, estadual ou federal). Os projetos serão divididos em três categorias, com valores de R$ 10 mil, R$ 30 mil e R$ 50 mil.
  • Edital Mãe Maria do Peixe (premiação) – R$ 3,98 milhões para 116 videobiografias apresentadas por iniciativas coletivas. Ele será destinado a artes cênicas (teatro, circo, dança), música, circo tradicional itinerante, cultura popular e tradicional (grupos e expressões relacionadas aos festejos juninos, aos festejos carnavalescos e às manifestações das culturas populares e tradicionais), para fins de composição do Acervo da Cultura Paraibana – Memorial da Pandemia. Serão selecionados projetos em duas categorias, com valores de R$ 25 mil e R$ 55 mil.
  • Edital Wills Leal (premiação) – R$ 1,5 milhão para 300 videobiografias individuais para fins de composição do Acervo da Cultura Paraibana – Memorial da Pandemia e contemplará artistas solos, mestres e mestras, técnicos e técnicas e produtores culturais, cujas trajetórias contribuem para a identidade cultural da Paraíba nos diversos segmentos de teatro, dança, circo, cultura popular, música, audiovisual, literatura, artesanato, artes visuais, entre outros. Cada projeto será beneficiado com o valor de R$ 5 mil.

Inscrições – Os editais foram publicados na edição do sábado (11/9) do Diário Oficial do Estado.É possível acessá-los pela página do Governo do Estado (https://paraiba.pb.gov.br/ ) ou da própria Secretaria de Estado da Cultura (https://paraiba.pb.gov.br/diretas/secretaria-da-cultura/ ), via banner específico que encaminha os interessados ao hotsite da Lei Aldir Blanc – 2ª fase.Tanto as inscrições nos editais como o Cadastramento Cultural serão realizados via plataformas digitais, com o preenchimento de formulários eletrônicos.

Edição de SEO do Para Onde Ir: Sérgio Botêlho, com informações da Secom-PB
Related Posts
Cenário de fantasia no litoral paraibano: Barra do Mamanguape
Sérgio Botêlho - Há um cenário de fantasia no litoral de Rio Tinto, norte da orla paraibana, entre os municípios de Lucena e Marcação: a Barra do Mamanguape. Sem dúvida, ...
READ MORE
Em 9 de março de 1842 Verdi estreia Nabucco, no Scala de Milão
Ópera, tida como de inspiração nacionalista, Nabucco foi escrita no período em que se buscava a unificação da Itália; Va pensiero é ponto alto Em 1842 o compositor italiano Giuseppe Verdi, ...
READ MORE
Começa o Festival de Inverno da Universidade Federal de Minas Gerais
Entre os dias 23 e 31 deste mês de julho, o Festival de Inverno da UFMG reúne pensadores, escritores e artistas Uma das marcas históricas do Festival de Inverno da UFMG ...
READ MORE
PBTur e Setur-JP vão unir esforços pelo turismo paraibano e pessoense
PBTur está realizando atualização do banco de imagens sobre pontos turísticos paraibanos no litoral e no interior A Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) e a Secretaria de Turismo de João Pessoa ...
READ MORE
Turismo paraibano: antes e depois da paraibana Juliette e sua luz
Vencedora do BBB21, a paraibana Juliette Freire já fez um bem danado ao turismo paraibano, e pode fazer ainda mais com o tempo Sérgio Botêlho - Entre os setores da economia ...
READ MORE
Foto: Edson Matos, de A União
O tema do primeiro Aldeia Digital será "Corpo Território: a arte como espaço das lutas indígenas na Paraíba" "E índio tem smartphone?" Ora essa! Não só tem, como está em rede! ...
READ MORE
Igreja de São Frei Pedro Gonçalves - Foto: Prefeitura de João Pesssoa
Sérgio Botêlho - Há festas religiosas em João Pessoa que, embora não conhecidas da população da cidade, mais largamente, se constituem em tradições de muito tempo para parcelas do povo ...
READ MORE
Capital Paraibana da Cachaça é novo título para cidade de Areia
Com publicação no Diário Oficial do Estado, a histórica Areia passa oficialmente a ser a Capital Paraibana da Cachaça  O município de Areia, no Brejo da Paraíba, agora é oficialmente a ...
READ MORE
Pedra do Amor, no Conde: moldura inesquecível. E a praia? Vixe!!!
Sérgio Botêlho - As praias do Litoral Sul da Paraíba guardam, em seu conjunto, cenários paradisíacos, como a Pedra do Amor, um incidente espontâneo em perfeita sintonia com a natureza ...
READ MORE
R$13 mil de multa a som abusivo, na areia da praia, é aplicada na Paraíba
Parte ambiental, por causa da poluição sonora, e do trânsito, por ter colocado a vida dos banhistas em risco, pesaram R$13 mil de multa individual A Polícia Militar aplicou quase R$ ...
READ MORE
Cenário de fantasia no litoral paraibano: Barra do
Em 9 de março de 1842 Verdi estreia
Começa o Festival de Inverno da Universidade Federal
PBTur e Setur-JP vão unir esforços pelo turismo
Turismo paraibano: antes e depois da paraibana Juliette
Aldeia Digital, da Funesc, tem início nesta terça-feira,
Festa da Conceição na Ilha da Santa: tradição
Capital Paraibana da Cachaça é novo título para
Pedra do Amor, no Conde: moldura inesquecível. E
R$13 mil de multa a som abusivo, na

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.